quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Árvores frondosas.

Existem momentos em nossa vida que somos surpreendidos por situações e circunstancias que tiram o chão de sob nossos pés quando o mundo parece desabar sobre nossa cabeça. Nos momentos em que vivemos o dia sem saber se haverá outro, quando cada dia parece não ter fim. Olhamos para o lado buscando os amigos, amigos, onde eles estão? Onde foram?! Família não compreende, não podem fazer nada, absolutamente nada.  O sentimento é de solidão e desesperanças. Solidão e desesperança são companhias que se arrastam a cada passo penosamente dado. Solidão tem coisa pior? Que sentimento triste é a solidão. Viver as desventuras da vida sem quem amamos é como um castigo, o pior dos castigos. Parece um caminhar no deserto, caminhar longas distâncias exposto ao sol causticante do meio dia sobre a cabeça. Como chegar até ao fim sem encontrar a morte? Isso só é possível, contanto no meio do caminho com árvores, árvores frondosas, que estendem seus ramos oferecendo sombra, cuja presença no caminho é uma proteção contra o calor do sol, as rajadas do vento de inverno e da solidão. Pessoas que não conhecíamos que de forma inesperadas cruzaram nosso caminho, alguns por alguns dias, outros por alguns meses, e bem poucos por alguns anos. Mas, foram um instrumento de Deus para diminuir a dor e a solidão. Pessoas que são a causa de não termos ficado pelo caminho. Pessoas que são anjos da guarda, que aqui quero chamar árvores frondosas, pois, tiveram o poder de reanimar a vida dando sentido e ajudando a continuar. Pessoas que não conhecíamos e apareceram o reanimaram a vida



terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Eu Chorei

Eu chorei, chorei algumas vezes, sim, chorei depois de adulto, chorei mesmo sabendo que homem não chora. Eu chorei, e daí, meu coração doeu e eu não suportei e chorei. Qual problema de um homem chorar? Quando tomados de forte emoção as lágrimas se desprendem e como cachoeira cai e continua cair de forma continua. Lágrimas causada por fortes emoções podem ser vistas sem haver criticas, julgamentos ou acusações. O que dizer das lágrimas produzidas pela dor de um coração ferido, um coração partido? São lágrimas derramadas de forma anônima, silenciosa e solitária. Lágrimas que rolam em silêncio sem som, fruto de uma dor, dor insuportável. Dor que exige resiliência, capacidade de se recobrar se adaptar ante aos dessabores aos desamores, à má sorte às mudanças.  As emoções movem reinos, emoções é de fato um sentimento forte e pode mover e remover os obstáculos. Mas, o choro pode durar uma noite a promessa de a alegria vir pela manha aponta para uma esperança. 
Adicionar legenda

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Hoje a minha vida está revoltada

Já imaginou se vivêssemos tudo o que sonhamos, tudo o que desejamos, parece que seria perfeito, seria um paraíso, na verdade seria um paraíso se não aparecesse a serpente, o engano, a mentira, a desobediência e com isso a dor e as frustrações, então, o paraíso não é possível, mesmo que deseje com toda força de minha alma. Quem não imaginou o que faria se tivesse o controle de tudo nas mãos e o poder de controlar tudo em seu favor? Por isso não ser possível muitas pessoas vive revoltado. Quem nunca quis ter o controle de tudo? Quem não teve esse sentimento seja o primeiro a atirar a primeira pedra! Fico pensando: Quais seriam os resultados se tivéssemos esse poder? Se me assentasse no trono do Todo Poderoso, se controlasse as circunstancias em minha volta, as pessoas que amo, que amei, aquelas que marcaram minha vida, saberia eu fazer o certo? O certo para mim seria o certo para a outra pessoa? Se eu tivesse esse poder seriamos felizes? São tantas dúvidas, e isso me torna uma pessoa revoltada, como hoje revoltada com a vida. Essa revolta só se esvai quando eu entro no santuário e clamo ao eterno tentando compreender os tantos porquês.. Nele deixo o depósto da minha confiança.  Porque estás abatida ó minha alma, espera, em Deus, espera no cuidado Dele, Ele sabe ele te cuidou ele te cuidará, cuidará melhor que eu cuidaria então descansa Nele.

sábado, 13 de janeiro de 2018

Despedidas

Existem coisas que fere sem ferir machuca sem machucar, entre elas está a despedida. Como é dolorosa a despedida, como é difícil despedir, porque temos que despedir. Parece que uma parte da gente fica com quem fica e levamos uma parte de quem fica com a gente. O tempo a distancia os entretenimentos, e tantas outras formas de distração não consegue amainar não é suficiente para aplacar a dor de uma despedida. As despedidas são amenizadas, ou conformadas com o passar do tempo à medida que declamamos, declaramos, compomos, cantamos as lembranças daquele que ficou ou daquele que se foi. Os mais Belos poemas, as mais belas canções são frutos da memória saudosa de uma despedida. Despedidas algumas são necessárias (não deveria) outras forçadas (um absurdo), outras longas (com lagrimas) e há aqueles breves (para disfarçar emoções), a mais dolorosa são aquelas no silêncio (sem palavras), apenas, o olhar do sair e do não voltar...

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Marcas de uma vida

As marcas podem significar muitas coisa, e muitas coisas tem o poder de marcar uma vida, há marcas que ficam na pele em forma de cicatrizes, visíveis que podem ser vistas por qualquer olhar mesmo sem intenção. Entretanto, existem aquelas marcas que não marcam a pele, mas, sim o coração, outras que são sobremaneira fortes que deixam sua impressão na alma. Aquelas que nos impressionaram tanto que marcou e carregamos pela vida sem que ninguém perceba, nem mesmo quem está ao nosso lado. Trata-se de uma impressão feita na alma, deixadas por algo ou alguém, intencionalmente ou não, mas, marcou, deixadas sem a intenção de ferir, mas, fere, deixada sem a intenção de causar dor, mas doe, deixada sem o desejo de melindrar, mas... pois é. Uma vida pode ser permeada por marcas, e marcas que marcam uma vida. São marcas para uma vida toda e esta vida é de intenso  esforço, esforço desdobrado para a superação. No desespero por uma resposta em meio aos dias de intensa dor pergunto,  em meio a desespero eu grito: como é possível superar essa marca que tem uma força intensa e esmaga, uma força que exerce uma pressão que sufoca? Como é possível viver com essa marca na vida?

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

O Azul do Céu.

O azul do céu é lindo, o azul do céu em qualquer hora, dia ou da noite, esse azul do céu oferece a mais bela visão, o azul do céu ao refletir nas águas presenteia as íris e brinda-nos com uma sensação um sentimento puro, inocente, desejo de gratidão pela vida, pela existência pela paz. Ver o azul do Céu é poder sonhar com uma vida livre de tempestades sem  nuvens escuras nem raios e trovões. Prefiro o azul do céu, prefiro os brilhos das estrelas prefiro, prefiro tantas coisas, que me não são possíveis, prefiro tantas coisas que são tão distantes, distantes talvez como a imensidão no espaço que provoca o azul, o vácuo que sustenta as estrelas, mas, ainda assim prefiro crer em um amanha azul, um amanha que me só se torna possível por causa da fé.  Fé? Que fé? A fé que move, carrega, arrasta, insisti e faz com que cada dia seja possível. Céu azul distantes dos olhos eu quero sempre e sempre ter sobre mim seu manto azul. Espero que seja, esteja, permanece sempre assim. Vou ignorar as noites escuras, as densas nuvens e os brilhantes raios e os estrondosos trovões, só para te ter Céu Azul.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Como eu Conheci um Herói.

Vivemos a falta de grandes personalidades que valha a pena seguir pisadas, observando suas pegadas pelo caminho. Não muitos, ou quase nenhum que tem em suas vidas motivos para que abracemos seus projetos, sentimos essa falta por causa dos grandes nomes registrados na história da humanidade. Homens que marcaram a histórias com seus feitos e suas descobertas. Sentimos falta de heróis. Os heróis, eles sempre ocuparam e ocupam nosso imaginário. O imaginário humano sempre espera um grande herói, um grande salvador. Os heróis na mitologia grega, os heróis dos exércitos Romanos, os heróis hollywoodiano criados nos cinemas, esse são sempre combativos, com superpoderes, e na maioria das vezes invencíveis. Eu tenho um herói, mas, esse era desprovido de superpoderes. Ou talvez não, Uma vez estive com ele em uma viagem onde a chuva não permitiu que o ônibus que estávamos seguisse viagem, ele conseguiu nos levar ao destino. Entre o local que e o ônibus nos deixou e o destino final havia uma madrugada fria, ele providenciou um local para descanso e uma blusa para que eu me aquecesse, blusa essa que tinha um nome especial, “londrina”, no local do repouso apareceu um impostor, um truculento guarda dizendo é proibido deitar nesse banco, ele mais, que depressa disse é apenas um menino. Salvou-me outra vez, enquanto brincava com minhas irmãs, senti fortes dores abdominais e disse para elas, estou passando mal, estou passando mal, desmaiei isso mesmo, eu desmaiei. Quando acordei do desmaio estava sendo carregado no colo. Uau!!! Um herói de verdade me levava para ser cuidado. Quando não pode mais me levar nos braços, ele chamou de forma incrível um carro, aquele carro deve ter vindo por telepatia, só pode. Eu cresci e comecei a duvidar do poder daquele herói, estava parecendo um homem comum, eu até o vi  cair algumas vezes. Não acredita? Sim caiu no chão mais de uma vez eu tentei ajudar.  Uma vez eu o enfrentei de mano a mano, não, nós não nos esmurramos, mas, definitivamente naquele dia vi que estava longe de ser um super-homem. Afinal eu era até maior que ele já, mais alto. O relógio biológico não para, o tempo não para, a vida passa e com ela as marcas do tempo, e percebi com o passar do tempo que aquele homem nunca deixou de ser um herói, só que ele era comum, por isso não percebia. Suas ações heroicas para nós duraram 25 anos. Levantar todos os dias bem de madrugada, sair e a noite voltar para casa para suprir com cuidados uma família, prover durante 25 anos um teto para que uma família tivesse abrigo, e assim, a prole fosse perpetuada. Enfrentou oposição, inimizades, frio, chuva, sol, noite escuras. Noites traiçoeiras. Mas, eu descobri que ele era mesmo um homem poderoso daquele que vale a pena dizer em alto e bom som e ainda bater no peito e dizer: eu admiro esse cara ele é demais. Sabe quando eu descobri que ele era um Herói? Quando meu filho nasceu, ver aquele senhor, de 1.60 de alturas, carregando aquela criança em seu colo fazendo ele rememorar 22 anos antes, ver ele com meu filho no colo, no seu “tratormóvel”. Foi ali! Eu reconheci aquele cara sempre foi um herói sempre esteve em casa eu não percebi. Aprendi com isso que os heróis devem ser visto na vida comum não em epopeias aquele cara era e em minha lembrança sempre será um herói. Ele tombou, mas, deixou “sua capa de herói” estou usando aquela capa.