quarta-feira, 27 de julho de 2011

SAINDO DA CAVERNA DA FRAQUEZA 3 parte.

Agora irei encerrar a Reflexão de meu amigo Pb Jhonata Rogers Lente. Ainda que você se sinta fraco, ainda que a luta seja grande e o inimigo forte demais, não tema. Coloque os seus olhos no Senhor. Talvez você esteja se perguntando: será que ainda vai dar? Ou talvez esteja cheio de insegurança: Não sei não! Isso não vai acabar bem. Eu me sinto tão fraco. Coloque hoje os seus olhos em Deus e saiba que a Palavra de Deus diz: “Eu tudo posso naquele que me fortalece!” Fp 4.13. É possível sair da caverna da fraqueza quando não vivo segundo os meus pensamentos, mas segundo o que minha fé enxerga.Elias entrou na caverna da fraqueza porque pensou que estava sozinho e muito fraco para continuar a enfrentar Jezabel, mas a verdade de Deus para a sua vida era muito diferente daquilo. Enfrentamos situações que tenta nos convencer que somos fracos para superá-las: pode ser uma enfermidade, pode ser um problema financeiro ou uma luta familiar. Muitos até dizem: “Ah, eu não tenho mais forças para lutar!” Para sairmos dessa caverna precisamos entender. E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito, Rm 8.28. Então, se essa é a minha verdade, eu creio que eu vou vencer. Como? A resposta também é simples: O poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza. Então vou dizer como o apostolo Paulo: Satanás, você tentou me fazer acreditar que eu era um fraco. Não tem problema, a minha verdade é a verdade de Deus. Escuta só diabo: Quando eu penso que sou fraco, aí é que eu sou forte. Então à partir de agora, quem vai tremer é você, porque eu te falo: os seus dias estão contados. Eu sei que em todas as coisas eu sou mais do que vencedor, em Cristo Jesus. Quando saio da caverna da fraqueza tenho capacidade para dar muitos frutos, Jo 15.16. Realizo o que ninguém realiza, pois, os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão Is 40.31. Tenho força para vencer todos os meus inimigos. Pois tu me cingiste de força para a peleja; prostraste debaixo de mim os que se levantaram contra mim, 2 Sm 22.40. Sou sustentado pelo Senhor ...não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça Is 41.10.
.

SAINDO DA CAVERNA DA FRAQUEZA 2 parte.

portaldeurubici.com.br
 Quero continuar a reflexão saindo da caverna da Fraqueza elaborada por meu amigo Pb Jhonata Rogers Lente.Eu saio da caverna da fraqueza quando entendo que nos momentos mais difíceis o Senhor me alimenta melhor. “Levantou-se, pois, comeu e bebeu, e com a força daquela comida caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus.” Elias se sentou sob uma arvore e pediu para si a morte porque não enxergava possibilidade de superar aquele momento difícil. Estava tão fraco, que logo adormeceu. Minha vó dizia assim e todas devem conhecer este ditado “Saco vazio não para em pé!” É uma grande verdade. Espiritualmente, satanás também age dessa maneira, tentando esvaziar o homem, que abatido e fraco não consegue mais caminhar. O pior é que na tentativa de se nutrir, o homem começa a comer tudo que aparece pela sua frente. Infelizmente, muitos têm se alimentado espiritualmente daquilo que leva à morte – “engorda, mas não supre e nem alimenta”. Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus, Mt 4.4.  Deus disse: “a minha graça te basta”, Elias não precisava de mais profetas com ele, Elias não precisava de grandes guerreiros. O que ele precisava era de graça de Deus que nos sustenta. O anjo o despertou e lhe mostrou pão e água à sua disposição. Erga os olhos e veja: O Senhor preparou o pão que vem do céu e a água da vida. Coma, e a sua força lhe serão restituída. Não devemos desprezar o alimento que vem de Deus para nossa vida. O que eu preciso Deus vai me dar. Eu saio da caverna da fraqueza quando tenho os olhos focados em Deus e não nas más notícias. Ó nosso Deus, não os julgarás? Porque nós não temos força para resistirmos a esta grande multidão que vem contra nós, nem sabemos o que havemos de fazer; porém os nossos olhos estão postos em ti, 2 Cr 20.12. É impressionante como alguém que viveu tantos milagres e viu tantas vezes Deus agir possa mergulhar em tão profunda depressão como aconteceu com Elias. Por que isso acontece? A resposta é simples: Acontece quando desviamos os nossos olhos de Deus e passamos a olhar para o tamanho da luta, a força do gigante, a quantidade de adversários. Em 1 Reis 19.2 a Bíblia mostra que Elias acolheu o mensageiro de Jezabel, o enviado do inferno e ouviu suas mentiras. Quando isso acontece passamos a subestimar a capacidade de Deus em nós e a superestimar o poderio do inimigo. Tenha em mente que você não está sozinho!”

SAINDO DA CAVERNA DA FRAQUEZA 1 parte.


Hoje eu gostaria de refletir sobre o estado que muitas vezes nós entramos em nossa vida, que é o estado de fraqueza. Fraqueza, segundo o dicionário, significa falta de força, falta de ânimo. Existem adversidades que o ser humano enfrenta e que acabam por roubar a sua força e o seu ânimo. A conseqüência imediata é o homem achar que o fim da linha chegou e que o melhor é se entregar, pois de nada adiantará a tentativa de resistir. Ele não consegue enxergar forças em si mesmo para reagir. Elias viveu uma situação assim. As ameaças de Jezabel por um momento pareceram invencíveis e insuportáveis. Sendo assim, a sua morte parecia uma questão de tempo. O fim havia chegado, por isso preferiu se esconder e dormir o sono da fraqueza até entrar na caverna. Davi viveu situação semelhante em Ziclague, quando depois de andar três dias pelo deserto , se deparou com um quadro aparentemente irreversível: cidade queimada, casas destruídas e famílias roubadas. Em 1 Samuel 30.4 a bíblia fala que Davi e o povo choraram até perderem as suas forças. Parecia o fim, porem, quando todos tinham perdido as forças, o versículo 6 fala que Davi se reanimou no Senhor, ou seja, Davi foi fortalecido pelo Senhor e pode retomar a sua caminhada. Talvez ao ler este texto hoje você esteja sentindo totalmente enfraquecido e sem animo. Cansado, acuado pelas ameaças e vazio de esperança. Saiba de uma verdade: o que Deus falou para o Apostolo Paulo é para você. “A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza”. 2 Cor 12.9. Elias saiu da caverna da fraqueza para produzir como ainda não havia produzido. A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte 2 Co 12.9-10.
Texto adaptado Pb Jhonata Rogers Lente


IMAGEM
escrituraemfoco.blogspot.com


quinta-feira, 14 de julho de 2011

AÇÃO EVANGELIZADORA


Neste texto quero pensar sobre a ação evangelizadora na vida do Cristão. O Significado de Evangelho é Boas Novas. Boas Novas pode ser uma forma simplificada para definir o evangelho. Na busca da etimologia da palavra ela pode trazer maiores significados e até mesmo, significados com maiores relevâncias, mas, não é esta a intenção no momento. A Ação Evangelizadora tem sido, ou tem se tornado um constante constrangimento para o Cristão. Não têm sido poucas as vezes que os cristãos são desafiados a mostrar a obra de caridade que praticamos, e quando não somos lembrados das “atrocidades” praticadas pela igreja na história do cristianismo. Mas, seria a igreja devedora à sociedade? A ação evangelizadora está aí mesmo diante de todos, e, em pleno pós-modernismo.  Ser a voz que fala em nome de Deus, ser às mãos que promovem a Paz, ser o ouvido que está sempre atento ao clamor dos desvalidos, ter o Coração que pulsa no ritmo das necessidades de cada povo, seja pobre, ou seja, rico. As fronteiras para a ação evangelizadora deveriam ser apenas aquelas que limitam países. Ação evangelizadora não deveria ter placa, nem mesmo religião. Cristo é o Paradigma da essência da Ação Evangelizadora... Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem, 1 Tm 2:5.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

INFORMAÇÃO X CONHECIMENTO



Informação é diferente de conhecimento. Informação passa, conhecimento fica. Informação está em todo lugar. Conhecimento é difícil de achar. Informação envelhece, conhecimento é para sempre. Informação vem até você. Conhecimento leva você mais longe. E se hoje a informação é de graça, qual o valor do conhecimento?

Filme do jornal Estado de São Paulo sobre o conhecimento.
http://www.youtube.com/watch?v=aatVomzzlwY

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Movendo somente com a Companhia de Deus

Existem diferentes igrejas, ministérios, organizações, bandas, músicos, pastores e cristãos. Cada um com a sua importância, seu chamado e seu lugar no reino. Mas o que faz a diferença, o que faz cada ministério se destacar e ser referência para o mundo e para Deus é a presença do Espírito Santo. Você pode até trabalhar muito, correr de um lado para outro, fazer projetos, planos e metas para sua vida e seu ministério, mas se não tiver a presença d'Ele, isso tudo será em vão. Moisés se recusou a conduzir o povo de Israel pelo deserto a Canaã se a "presença de Deus" não estivesse com ele. Se a tua Presença não for conosco, não nos faça subir daqui. Ex 33.15. Esse deve ser o nosso pensamento!
Não nos mover, não planejar, não sair do lugar se o Espírito Santo não estiver conosco.

Pr Juarez Santos

terça-feira, 5 de julho de 2011

O Fazer Pedagógico


A escola pode ser a grande mediadora do conhecimento necessário à comunidade, para que ela possa construir realidades mais humanas para viver. Paulo Freire, afirma: “o conhecimento não é neutro. Ele possui uma função social”. Na perspectiva emancipadora, ele deve contribuir para compreender mais criticamente a realidade vivida, para, assim, compreendendo-a mais profundamente, termos condições de agir sobre ela, transformando-a para melhor. Nesse sentido, o ponto de partida do processo de construção de conhecimento será a prática social concreta e a realidade onde ela acontece. A partir da análise dessa prática e da realidade em que ela está inserida, vão sendo construídos novos níveis de compreensão sobre elas, entendendo sua complexidade histórica tanto em âmbito político e social quanto em âmbito econômico e cultural e buscando caminhos para a organização e a transformação social.
Visaram-se a formação do sujeito histórico, capaz de gerir a mudança e de ser promotora da democracia, da convivência com justiça social, da solidariedade e da sustentabilidade, a educação que é promovida na escola deveria ampliar sua atuação para muito além de atender as exigências do vestibular ou do mercado de trabalho – tal como é concebido e vivido no contexto da sociedade capitalista, calcado na dominação e na exploração. O papel da escola cidadã e democrática é criar condições para o bem viver Tenho direito de ser igual quando a diferença me inferioriza. Tenho direito de ser diferente quando a igualdade me descaracteriza. Boaventura de Souza Santos.
A relação pedagógica, na perspectiva da humanização, necessariamente, pressupõe a democracia. Relações autoritárias, fundamentadas no “eu penso, você executa; eu mando você cumpre; eu decido você se submete” nega, na relação pedagógica, a vivência daquilo que nos caracteriza como humanos: pensar, refletir, avaliar, projetar, propor, recriar,  agir sobre a realidade, transformando-a e transformando a pessoa. A relação autoritária exclui e impede que todos sejam sujeitos do processo educativo. Então, pode se dizer que uma das razões que explicam a importância da democracia na escola é que não há relação verdadeiramente pedagógica estruturada em bases autoritárias. A democracia é condição para a existência da relação pedagógica. O presente texto traz em questão, o exercício da democracia e da cidadania na escola como condição para que todos possam ser sujeitos no processo educacional. Considerando que o discurso educacional é favorável à prática da democracia, quando se procura responder a uma série de questões levantadas pode se perceber quão a distancia que há de vivenciá-la em seus aspectos essenciais. O texto traz propostas que buscam contribuir sobre como educar para cidadania no contexto escolar.
Imagem 01 clarice-schussler.blogspot.com
Imagem 02 fichasedesenhos.com