quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Espelho, espelho meu….

Todas as vezes que nos deparamos com o espelho temos a oportunidade de ver nosso belo reflexo. Olhando o espelho podemos colocar em ordem a roupa, o cabelo, as mulheres têm facilidade de cuidarem da aparência, usando os produtos de beleza. Espelho, espelho meu, tem alguém mais bonito do que eu? O espelho dá às pessoas a graça de ver e pensar sobre a aparência física. Neste texto quero propor uma olhada no espelho de outra forma, quero propor uma olhada no espelho da alma. Dizem que os olhos são o espelho da Alma. Quando lemos, temos a oportunidade de ver o reflexo e as expressões deixadas por quem escreveu. Como nossa imagem refletida no espelho, a leitura, nos dá a possibilidade de ver a imagem interior. A escrita pode mostrar o que há na alma de quem escreveu, e o que é mais surpreendente, através do texto, é possível ver a alma de quem lê. Quando lemos um poema é possível medir a sensibilidade de quem escreveu, e a sensibilidade que temos em nossa própria alma. Quando lemos uma noticia jornalística é possível interpretar a intenção do jornalista e também é possível medir nosso senso critico. Quando lemos os textos Sagrados podemos ver o propósito do Autor (o próprio Deus), e também fica muito clara a situação de nossa alma. “Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural”, Tg 1:23.

Quando lemos somos instigados a pensar, e quando pensamos somos levados a ter posição clara e definida. Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor””, 2 Co 3:18. A Leitura pode ser o espelho da alma. Os olhos compoem um dos sentidos da entrada do conhecimento visual, mas, não é o unico. Os que possuem limitações visuais podem ler e ver o que há em sua alma. A leitura é um espelho mágico. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido”, 1 Co 13:12. “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”, Jo 5:39.
Espelho espelho meu.....?

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

E o Povo Como está? Ta com a Corda no Pescoço.....

Um dia destes recebi um texto de uma amiga, professora aposentada fazendo uma analise da brevidade da vida e do tempo, e de como as pessoas se comportam em relação a este fato. Então resolvi fazer uma adaptação e publicar para nossa Reflexão. Para ilustrar a brevidade da vida a Professora Vera Alice Basso disse: “Quando ainda lecionava, tínhamos um livro de Português que contava uma história a respeito do macaco boca-preta: macaco boca-preta, quando chove, diz: “amanhã faremos nossa casa”. A chuva passa, o sol vem, eles se esquecem disto e quando vêm à chuva novamente, eles dizem: - Amanhã faremos nossa casa. E assim sucessivamente por longos anos. Assim como o macaco boca-preta, nós temos a mania de procrastinar (deixar para depois), mesmo conhecendo o ditado popular: “Não deixes para amanhã o que se pode fazer hoje”. A fragilidade da nossa vida se torna muito óbvia no momento em nos deparamos com a morte. O livro Sagrado dos Cristãos, A Bíblia diz em Jó 9:25-26: “...e os meus dias são mais velozes que um correio. Fugiram e não viram o bem. “Passa como navios veleiros, como águia que se lança à comida...” Salmos 89:47 “...lembra-te de quão breve são os meus dias; por que criarias em vão todos os filhos dos homens?” Salmos 39:4-6 “ ...faze-me conhecer, Senhor, o meu fim, e a medida dos meus dias, qual é para que e sinta o quanto sou frágil; eis que fizeste os meus dias como a palmos, o tempo da minha vida é como um nada diante de Ti...” Em relação à Salvação, disse alguém em um blog: “... A postergação pode ser catastrófica. “Não é prudente dizer: Cuidarei disso quando estiver quase à morte.” Mas será que todos têm a oportunidade de ver a morte chegar? Ela sempre vem sem aviso. E em outras vezes, fechamos os olhos para não vê-la chegar. O amanhã não nos pertence. O Sábio Rei Salomão disse em um de seus Provérbios: “Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará”, 27:1. É muito perigoso deixar algo para fazer amanhã, pois, pode não haver o amanhã. Não temos certeza se teremos outras chances! Quantas pessoas jogam fora um legado às vezes de infância. Trocam seus princípios, seus valores, por coisas que não tem consistência. Com temor e tremor, quero que você pense em como se apresentará diante da Eternidade. E se não houver amanhã!? Como está sua vida, seu coração, sua comunhão (amizade) com as pessoas, com sua família, com sua Igreja, com Deus? Se existir alguma coisa que te preocupa não deixe para resolver amanhã. Resolva agoraaaaa.


(texto original Não deixe para amanhã....Vera Alice Basso, adaptado por Pr Clodoaldo)