quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

E o Povo Como está? Ta com a Corda no Pescoço.....

Um dia destes recebi um texto de uma amiga, professora aposentada fazendo uma analise da brevidade da vida e do tempo, e de como as pessoas se comportam em relação a este fato. Então resolvi fazer uma adaptação e publicar para nossa Reflexão. Para ilustrar a brevidade da vida a Professora Vera Alice Basso disse: “Quando ainda lecionava, tínhamos um livro de Português que contava uma história a respeito do macaco boca-preta: macaco boca-preta, quando chove, diz: “amanhã faremos nossa casa”. A chuva passa, o sol vem, eles se esquecem disto e quando vêm à chuva novamente, eles dizem: - Amanhã faremos nossa casa. E assim sucessivamente por longos anos. Assim como o macaco boca-preta, nós temos a mania de procrastinar (deixar para depois), mesmo conhecendo o ditado popular: “Não deixes para amanhã o que se pode fazer hoje”. A fragilidade da nossa vida se torna muito óbvia no momento em nos deparamos com a morte. O livro Sagrado dos Cristãos, A Bíblia diz em Jó 9:25-26: “...e os meus dias são mais velozes que um correio. Fugiram e não viram o bem. “Passa como navios veleiros, como águia que se lança à comida...” Salmos 89:47 “...lembra-te de quão breve são os meus dias; por que criarias em vão todos os filhos dos homens?” Salmos 39:4-6 “ ...faze-me conhecer, Senhor, o meu fim, e a medida dos meus dias, qual é para que e sinta o quanto sou frágil; eis que fizeste os meus dias como a palmos, o tempo da minha vida é como um nada diante de Ti...” Em relação à Salvação, disse alguém em um blog: “... A postergação pode ser catastrófica. “Não é prudente dizer: Cuidarei disso quando estiver quase à morte.” Mas será que todos têm a oportunidade de ver a morte chegar? Ela sempre vem sem aviso. E em outras vezes, fechamos os olhos para não vê-la chegar. O amanhã não nos pertence. O Sábio Rei Salomão disse em um de seus Provérbios: “Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará”, 27:1. É muito perigoso deixar algo para fazer amanhã, pois, pode não haver o amanhã. Não temos certeza se teremos outras chances! Quantas pessoas jogam fora um legado às vezes de infância. Trocam seus princípios, seus valores, por coisas que não tem consistência. Com temor e tremor, quero que você pense em como se apresentará diante da Eternidade. E se não houver amanhã!? Como está sua vida, seu coração, sua comunhão (amizade) com as pessoas, com sua família, com sua Igreja, com Deus? Se existir alguma coisa que te preocupa não deixe para resolver amanhã. Resolva agoraaaaa.


(texto original Não deixe para amanhã....Vera Alice Basso, adaptado por Pr Clodoaldo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário