quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

A Igreja, o Papa, os Críticos e a Crise


Nasci no inicio da década de 70, o Brasil acabava de ser Campeão da Copa do Mundo de Futebol (a taça do mundo é nossa... Brasileiro não há quem possa) passaram se mais de quatro décadas, e muitas coisas mudaram.  As noticias são instantâneas, o mundo esta á um clique. O futebol mudou, as famílias mudaram, os costumes mudaram quantas coisas não são mais da mesma forma. Até a fé, bom, a fé não mudou, ela tomou novas formas, nova expressão. Nações inteiras têm novas formas de expressar sua fé.
O Brasil católico, hoje  é menos católico, os evangélicos que eram uma minoria tímida, vitima de preconceito e escárnio, hoje nas cidades tem suas marchas pomposas, regadas a muita música e celebrações,e reivindicam um dia da consciência Evangélica  (e por que não, temos o dia do índio, da Consciência Negra, dia da mulher, do samba etc.). Muitas coisas de fato mudaram. Nestas quatro décadas até o Papa mudou. Tivemos neste período 03 (três) papado O Papa João Paulo I, foi Papa durante um mês, se Sucessor Foi Papa por mais de duas décadas, e o Papa Bento XVI, menos de uma década, e ficará marcado pela renuncia do papado. Não tenho o objetivo de fazer considerações sobre a renúncia do Papa, pois, não me sinto a vontade em fazê-lo, pois, não vivo nem participo da vida católica desde 1989, mas neste texto quero abordar as manchetes que tem pautado os noticiários dos últimos dias: “A CRISE DA IGREJA VIVIDA NOS ÚLTIMOS DIAS”. Não concordo com estas manchetes, pois, quando foi que a igreja vida fácil? Seu fundador Jesus Cristo, foi crucificado a pedido dos sacerdotes daquela época, seus discípulos foram, torturados e martirizados. Quando a Igreja foi livre? Quando o Imperador Constantino Romanizou a Igreja (a Igreja foi romanizada)? Não, não foi fácil naqueles dias, os interesses políticos falavam alto e os fieis eram ignorados, os interesses puros da Igreja ficaram descaracterizados. Ainda assim a igreja em todo tempo cumpriu seu papel, com a ajuda, ou apesar da liderança eclesiástica. A história da Igreja é uma, e têm capítulos que dependendo a forma de você olhar a história ela será bela, ou feia, e neste momento ela vive mais uma fase de sua história. Não, não será um ministério rápido, ou longo, ou mesmo a renuncia de um líder que impedirá a igreja de continuar.Também, não será o capricho daqueles que querem formatar a igreja nos seus moldes conservador, ou modernistas olha o que Paulo disse: Os judeus pedem milagres como prova, e os não-judeus procuram a sabedoria. A Igreja tem o Evangelho que é o poder de Deus, loucura para alguns, escândalo para outros, mas para quem Crê em Cristo é o Poder de Deus e a Sabedoria de Deus. 1 Co 1:22-25





Nenhum comentário:

Postar um comentário